A completar dois anos e meio do seu primeiro mandato, André Salema, presidente da Junta de Freguesia de Azambuja, faz um balanço positivo. No entanto o autarca não deixa de ser crítico no que toca a algumas áreas da administração pública, nomeadamente, no que se refere aos processos burocráticos. Em entrevista à Rádio Valor Local, e tendo em conta que exerce a sua atividade profissional no setor privado, enfatiza que muitas vezes, na junta “para se dar dois passos em frente, temos de dar um ou mais passos atrás” e isto acontece “sistematicamente”. “Administrar dinheiros públicos, não me passaria pela cabeça, que fosse tão complicado como é, com tantas regras” e sublinha: “As coisas não andam com a celeridade que pretendemos, mas tentamos fazer por isso” e recorda que no setor privado, “a contratação é totalmente diferente”. Há, no entanto, outros assuntos que preocupam André Salema. O vandalismo na freguesia tem sido uma constante e por isso mesmo defende a colocação de câmaras de videovigilância em alguns locais, não só na freguesia, como no concelho.

O presidente da junta já abordou o assunto em reunião de assembleia de freguesia e constatou que a população também veria com bons olhos este tipo de aposta face às evidências. O assunto já foi abordado com o presidente da Câmara, Silvino Lúcio, e André Salema dá como exemplo o facto de o concelho ter dado passos pioneiros na criação dos grupos de Intervenção dos bombeiros ou na central de comunicações da Proteção Civil, e isso, de acordo com o autarca, pode ser um argumento a favor de se inovar, agora, na colocação de câmaras de vigilância.

“Penso que há uns anos, o investimento era muito grande, agora talvez não seja tanto, porque a tecnologia vai avançando e efetivamente cada vez mais se fala no assunto e tem que se dar razão às pessoas”.

André Salema diz ver com bons olhos a colocação de câmaras em alguns jardins e parques da vila e do concelho e recorda, por exemplo, a vandalização do mural em honra da Feira de Maio, um dia depois de ser inaugurado.

O autarca sublinha não ter ficado surpreendido com o ato, até porque a inauguração foi muito partilhada nas redes sociais, mas diz estar preocupado com a falta de tolerância e de respeito por parte de uma nova camada da sociedade.

André Salema diz que o mural será recuperado ainda no mês de agosto e que o assunto foi reportado às autoridades. O presidente da junta pede mais fiscalização, seja da GNR, que reconhece ter aumentado as patrulhas e as ações de fiscalização, seja dos fiscais municipais, “que não chegam para tudo”.

Ao Valor Local, André Salema diz-se ainda preocupado com o aumento “escandaloso” de crimes ambientais na freguesia. A junta tem detetado crimes contra a propriedade pública, como são os jardins e parques infantis, mas também vazamento de entulhos de obras em locais proibidos e com mais frequência.

Ainda assim, a junta de freguesia lançou em conjunto com a Câmara Municipal um projeto de recolha de monos no ano passado. Segundo André Salema, a campanha produziu efeitos “pois de acordo com o último relatório fizemos mais de 60 recolhas”. “Este ano ainda não tenho esses dados, mas não deve andar muito longe disso”, refere o autarca que aponta como positiva esta campanha, mas que ainda assim não chegou a todas as pessoas. Seja por falta de informação, seja por falta de civismo, os monos e a deposição de lixos fora dos locais de recolha continuam a ser uma constante e uma dor de cabeça para autarcas e população.

O atual executivo da Junta de Freguesia de Azambuja, é o mais novo em matéria de média de idades. Tal tem-se refletido, segundo André Salema, na dinâmica dos assuntos e do dia a dia.

Essa dinâmica levou a que a junta de freguesia não encerre ao almoço por exemplo e levou igualmente a ter novos serviços de apoio à população. Segundo André Salema, “existia uma série de tarefas que a Junta de Freguesia não fazia, e agora passou a efetuar”. “Consideramos que junta tem que estar próxima das pessoas”.

Artigo anteriorCRO de Vila Franca assinala Dia do Animal Abandonado
Próximo artigoMunicípio de Benavente acusado de não responder aos e-mails dos munícipes

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome