Recentemente inaugurado, cedeu às chuvadas de dezembro que estiveram na origem do rombo. Silvino Lúcio refere que o município foi apanhado de surpresa

As chuvadas de dezembro passado danificaram em alguns locais o caminho pedonal que liga a ponte sobre a Vala Real e o Palácio das Obras Novas na zona ribeirinha de Azambuja. Os relatos foram chegando à redação do Valor Local, e falavam num cenário em que os próprios utilizadores do espaço, temiam que fosse definitivamente perdido para a vala que passa contiguamente ao passeio.

O que é certo é que a primeira intervenção, só por si, não foi suficiente e agora, segundo o presidente da câmara, Silvino Lúcio, terá de ser reforçada. O autarca, ouvido pelo Valor Local, explica que as “chuvas, estiveram na origem do problema” e que o mesmo tem vindo a ser acompanhado com preocupação pela Câmara Municipal. “Fomos apanhados de surpresa devido às chuvas. O caudal tornou-se anormal na vala e nas valas adjacentes e provocou um rombo naquele caminho”.

O autarca esclarece que o assunto já está a ser tratado. “Já adjudicámos a reparação desse rombo, mas também numa outra zona do passadiço que carece de intervenção”. Silvino Lúcio salienta que o local está encerrado ao público por motivos de segurança, mas acredita “que no decorrer desta semana, ou o mais tardar na semana que vem, o circuito possa ser reaberto e ficar ao dispor das pessoas”.

O presidente da Câmara refere que os materiais que vão agora ser utilizados serão mais fortes. Sendo este um local onde a erosão por via da água da vala poderá ser um problema, Silvino Lúcio aponta para a necessidade de o município ficar atento ao futuro “com a possível colocação de estacas de pinheiro para que a margem não derrape”, dado “ser aquela uma zona permeável”.

Ao Valor Local, salienta ainda a plantação de mais árvores no local, “que serão também importantes para conter as terras e consolidar os taludes” e anuncia que na antiga Avenida das Palmeiras, serão colocadas mais árvores para substituir aquelas que acabaram por não nascer, fruto da última intervenção feita naquele local pelo município.

Artigo anteriorAlenquer: Empresa “sem atividade comercial” quer construir hotel de 5 estrelas em zona de elevado risco de incêndio
Próximo artigoObra do Parque Ribeirinho de Alverca/Sobralinho vai arrancar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome