Vereador da Cultura na Câmara de Benavente, Joseph Azevedo, em entrevista

Joseph Azevedo, vereador do PS, integra o executivo CDU na Câmara Municipal de Benavente. Devido ao facto não ter obtido maioria absoluta nas eleições de 2021, os comunistas fizeram o convite ao cabeça de lista dos socialistas, que desde então lidera vários pelouros no município, nomeadamente, a Cultura. Com um percurso na dança, Joseph Azevedo tem procurado imprimir o seu cunho pessoal na programação cultural do município a começar pelo lançamento de um novo evento, o Mês da Dança, que tem vindo a decorrer ao longo de fevereiro. Este ano foi convidada a apresentar-se em alguns dos palcos do concelho a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo. Formar novos públicos é o objetivo bem como aproximar as associações do concelho de novas formas de arte, através de residências artísticas com bailarinos daquela Companhia e até antigos bailarinos da Gulbenkian.

No outro evento do município, do setor da Cultura, o Mês da Música, tradicionalmente em outubro, o vereador refere que ainda não se encontra a trabalhar na edição deste ano, dado que primeiro teremos as comemorações dos 49 anos do 25 de Abril. Joseph Azevedo diz que o objetivo “é trazer outro tipo de linguagens de fora do concelho” Sem querer adiantar em pormenor do que consta o cartaz do 25 de abril deste ano, reforça que vai passar pela dança, teatro, música num espaço exterior. “Queremos envolver as coletividades e trazer as festividades para a Praça do Município, envolvendo encontros de artesanato, atividades com “urban sketchers”, e mostra de livros sobre o 25 de Abril por parte das nossas bibliotecas”. Em 2024 Benavente, as comemorações de Abril vão contar com a atuação daquele que será um dos maiores cantautores portugueses vivos, o qual, Joseph Azevedo, prefere para já não revelar o nome.

ASSISTA AO VÍDEO DA ENTREVISTA

A Câmara está ainda a trabalhar na vertente cultural do Festival do Arroz Carolino, sendo que ainda se delineou se acontecerá na zona ribeirinha de Samora Correia ou na de Benavente. Vai ter lugar de 19 a 21 de maio. Ainda este ano, o município vai levar a cabo atividades relacionadas com o Mês do Teatro com a atuação de companhias do concelho como os “Revisteiros”, o Teatro de Santo Estevão, e o Teatro da SFUS. A Companhia de Teatro da Comuna, por outro lado, estará em Samora, no Dia Mundial do Teatro, a 27 de março.

Uma das principais obras do mandato passa pela requalificação do Museu Municipal de Benavente, cujas obras têm estado atrasadas. A empreitada deveria ter sido inaugurada no ano passado, mas a mesma tem sofrido diversos compassos de espera. O valor ronda o milhão de euros, sendo que o município se prepara para abrir novo procedimento. O objetivo é que o espaço possa ser inaugurado até final do ano, com uma área de exposição digna e com novas valências. Para além do material que já acolhe e que “é vasto”, o município deseja “acolher outras linguagens, e exposições temporárias” de modo a tornar o museu “ainda mais dinâmico”. Será um espaço mais interativo, e amplo, onde os universos digitais e acessíveis serão uma componente forte na informação ao visitante. Uma das novidades passa por um ecrã gigante que vai contar a história do concelho desde a Pré-História até aos nossos dias.

Um dos objetivos do município passa por consolidar ainda uma candidatura do Campino a Património da Humanidade, projeto que está a ser trabalhado por uma empresa externa, com o apoio da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo. O município está a liderar este processo de estudo do Campino enquanto figura icónica, e a dada altura deverá integrar outros município, mas primeiramente esta figura ímpar da paisagem ribatejana deverá ser consagrada como património nacional imaterial como é natural neste tipo de processos. Os resultados do estudo que está a ser desenvolvido devem ser apresentados ainda este ano, segundo Joseph Azevedo.

Sendo o único vereador com pelouros sem ter sido eleito pela CDU, refere que aceitou o convite de Carlos Coutinho, apesar de alguns possíveis engulhos que possa ter tido com o seu partido, porque acredita em causas. “Acima do partido estão as pessoas. Estou a trabalhar pelo desenvolvimento de um concelho. Apesar de podermos ter algumas divergências com a CDU, através de um diálogo construtivo, o PS tem conseguido algumas mais valias, como a execução de um estudo sobre mobilidade para o concelho de Benavente, e outro sobre as potencialidades da zona ribeirinha de Samora Correia, bem como o projeto do Refood (Programa Aproveitar para Alimentar) para Samora Correia”. Joseph Azevedo não descarta ser cabeça de lista do PS em 2025 se assim o partido o entender.

Artigo anteriorOpinião Paulo Afonso: “Sinais, Desafios e Expetativas”
Próximo artigoCerci Flor da Vida já vai poder contratar médicos para o concelho de Azambuja

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome