Ao todo, a autarquia vai investir neste programa cerca de 9 milhões de euros, com comparticipação através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) em cerca de 8 milhões de euroso

A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira tem finalmente a posse do antigo hospital de Vialonga e dos terrenos adjacentes. O acordo foi assinado, no dia 8 de fevereiro, com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU) e tem como objetivo transformar parte daquele edificado em habitações, mas também criar algumas áreas de interesse público em articulação com a junta de freguesia.
Depois de décadas ao abandono, aquele que agora é conhecido como o antigo sanatório local, será finalmente intervencionado, resolvendo um problema complicado para aquela parte da freguesia de Vialonga.

Para o autarca “concretiza-se assim uma das grandes ambições do município, no âmbito da Estratégia Local de Habitação”. Fernando Paulo Ferreira referiu que este foi mais um passo na concretização do programa 1º direito e vincou que a habitação constitui uma dificuldade acrescida para o conjunto dos cidadãos, sobretudo na Área Metropolitana de Lisboa, seja pelo valor das rendas, seja pelo aumento dos juros, na sequência da intervenção na Ucrânia pela Rússia.



O autarca valorizou a transferência do antigo sanatório e de um prédio urbano na Rua Dr. Miguel Bombarda, em Vila Franca de Xira, para o património municipal. Aliás, Fernando Paulo Ferreira, destacou mesmo a importância destes dois imóveis tendo em consideração a necessidade e a escassez de habitação nesta região.
O autarca anunciou a reformulação da Estratégia Local de Habitação “para podermos desenvolver programas destinados à classe média e à juventude” o que se traduz numa necessidade, tendo em conta a localização do concelho de Vila Franca de Xira.
Segundo o autarca, estão abrangidos pelo programa 1º Direito, 111 agregados familiares, sendo que este programa vai permitir “realojar cerca de 284 pessoas que vivem em condições habitacionais indignas” e que constam de um levantamento levado a cabo pela Câmara Municipal de Vila Franca de Xira.

Ao todo, a autarquia vai investir neste programa cerca de 9 milhões de euros, com comparticipação através do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) em cerca de 8 milhões de euros.
Nesta iniciativa, o autarca anunciou também a assinatura de Contrato de Comparticipação entre o Município de Vila Franca de Xira e o IHRU para a reabilitação de 7 fogos ao abrigo do programa do 1.º Direito, na cidade de Vila Franca de Xira, na Av. Pedro Vitor, e na Rua Almirante Cândido dos Reis, onde para alem de habitação, serão também criados espaços comerciais “porque é importante para a cidade de Vila Franca ter mais habitantes a residir no centro, mas também ter mais comércio”, sendo que a reabilitação dos espaços comerciais, será por conta total da Câmara Municipal, sem apoios do governo.

Artigo anteriorCâmara do Cartaxo assina parceria com a Universidade Autónoma de Lisboa
Próximo artigoAzambuja vai receber simulacro de acidente ferroviário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome