A Câmara Municipal de Vila Franca de Xira deu a conhecer o projeto “Retratos & Memórias de Vila Franca de Xira”, com o objetivo de preservar, divulgar e valorizar o património gráfico relacionado com o concelho. Além de fotografias, o projeto pretende divulgar reproduções de ilustrações, postais, mapas, cartazes, anúncios, pinturas e outros materiais gráficos oriundos das coleções das bibliotecas e do arquivo municipal, também através da participação da população. Muito do espólio que apresenta fotografias de todo o concelho está reunido está na plataforma Flickr acessível a todos.

Sérgio Mangas, chefe de divisão da Rede Municipal de Bibliotecas e Arquivo de Vila Franca de Xira, conta ao Valor Local que já se conseguiu reunir mais de 600 imagens recolhidas nos arquivos do município. Muitos recortes de imprensa local mais antiga, desde o século XIX, já fazem parte deste espólio, “e com isso o projeto está a ganhar uma dimensão muito interessante”. O responsável exorta ainda a população do concelho a trazer as suas fotografais antigas junto do arquivo municipal para serem digitalizadas e como tal incorporarem o espólio em marcha. “Pretende-se que este arquivo seja também coletivo”, declara. Por enquanto ainda não recebeu contributos da comunidade, “mas esperamos chegar às pessoas nesse sentido”.

No Flickr basta pesquisar por “Retratos & Memórias de Vila Franca de Xira”. É de fácil acesso, e o banco de imagens está disponível a todos. Sérgio Mangas dá a conhecer várias imagens em jornais antigos do concelho. Cada foto é acompanhada da data e de uma descrição. Numa curta passagem por este álbum de fotografias eletrónico encontramos desde imagens antigas da Romaria de Nossa Senhora de Alcamé; mas também imagens de como eram os arredores de Vila Franca de Xira em 1950; ou ainda cartazes de espetáculos realizados na cidade de Vila Franca, como o “Ala Arriba” em 1942, realizado por Leitão de Barros. Também não faltam muitas e muitas fotografias de coletes encarnados de antigamente; ou a visita de Américo Tomás a Vila Franca em 1959. Já depois da Revolução são elucidativas as fotos do primeiro 1º de Maio com milhares de pessoas nas ruas de Vila Franca. Muitas das fotos foram cedidas pelo fotógrafo Carlos Tomé. Sérgio Magas acrescenta ainda outras dignas de registo como as das cheias nas Quintas; ou a chegada de Baptista Pereira a Alhandra depois da travessia a nado do Canal da Mancha.

Na descrição das fotos, os técnicos desta área na Câmara de Vila Franca têm muitas vezes um trabalho que não é fácil, dada a antiguidade dos documentos fotográficos e como tal há que recorrer desde a livros, passando por catálogos e sites entre outras fontes de informação. Mas o responsável espera receber contributos da população no sentido de afinar o mais possível a descrição das fotos,  como de resto tem acontecido um pouco por todo o mundo com este tipo de grandes arquivos digitais de fotografias, como é o caso da biblioteca do Congresso nos Estados Unidos.  Recentemente, foi deixado na página do projeto no Flickr um comentário de um cidadão cujo pai tem raízes em Vila Franca e que enfrenta atualmente uma demência. Contudo tem lembranças muito vivas quando o filho lhe mostra fotos antigas de Vila Franca que marcam presença na página da plataforma. “Conseguiram ter momentos de partilha e de diálogo”. Sérgio Mangas elucida que foi comovente receber esta mensagem.

Paralelamente, a Câmara de Vila Franca tem ainda em marcha o projeto de colocar online uma hemeroteca digital onde estarão presentes jornais locais desde o século XIX, destacando quer o Vida Ribatejana que durou 100 anos, e outros mais antigos como o Mensageiro de Cira, o Campino, O Vilafranquense, entre outros títulos já extintos, muitos deles acessíveis a todos.

Artigo anteriorMariana Aguiar: “Novas soluções de financiamento para os transportes públicos”
Próximo artigoSem Ir é parceira da Huawei em novas baterias para a indústria

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome