20.9 C
Lisboa

Movimento Porta a Porta volta às ruas a 27 de janeiro

O movimento Porta a Porta vai levar a cabo mais uma manifestação, desta vez marcada para 27 de janeiro, a reclamar pelo direito à habitação para todos. O movimento lembra que a partir de 1 de janeiro, e com 7 por cento de aumento nas rendas, significa a título de exemplo que “numa renda de 900 euros” possa acrescer “mais 63 euros”. Para este movimento as condições do mercado quer no arrendamento, quer na compra de casa estão incomportáveis, e nem algumas medidas de última hora no programa Mais Habitação vieram dirimir o estado de coisas.

“Os contratos são cada vez mais curtos e os senhorios a serem beneficiados com os apoios do Estado, enquanto quem precisa de casa para viver só vê as suas dificuldades a aumentar. Os despejos crescem. As ruas demonstram-no de forma bem visível”, destaca o movimento, que alude “às prestações da habitação” que “continuam em valores altíssimos e a maioria delas só já pagam juros”, tendo muitas visto o seu valor duplicar ao longo do ano de 2023. Com isto vai aumentando também o número de famílias sem abrigo.

A última vez que o movimento saiu à rua foi no dia 30 de setembro em 24 cidades do país.

Não deixe de ler:

Casas para arrendar a preços loucos na região

Mercado da habitação e os novos imigrantes, entre a especulação e o desespero

 

últimos artigos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome