A doença nodular da tiróide é uma das mais frequentes. A sua prevalência varia de 4% a 60%, consoante os nódulos sejam diagnosticados pela palpação ou ecografia. Um nódulo é uma lesão da glândula que resulta do crescimento anormal das células. O aumento do volume total da tiroide denomina-se de bócio.

Os nódulos podem ser únicos ou múltiplos e na maioria dos casos não se conhece a causa, podendo ocorrer em situações de deficiência de iodo, induzidos por medicamentos, após exposição a radiação ou ter causa genética. A maioria são benignos, no entanto, uma pequena percentagem (5 a 10%) são malignos.

A maioria dos nódulos é assintomática, habitualmente descobertos num exame de rotina, ou então identificados pelo doente quando atingem um tamanho grande.

O exame físico e as análises não permitem determinar se o nódulo é ou não maligno. A ecografia é fundamental nessa avaliação, uma vez que apenas aqueles com mais de 1cm ou com determinado aspeto têm um potencial de malignidade significativo. Nestes casos, é realizada uma biópsia que recolhe células para estudo. Em alguns casos mais específicos é realizada uma cintigrafia da tiroide.

Os nódulos benignos mais comuns são os coloides e os quistos. Caso se verifique o crescimento dos nódulos ou a modificação das suas características na ecografia, é necessário efetuar nova biópsia.

Os nódulos malignos, na maioria dos casos, não têm a gravidade dos outros cancros. Nestes casos, a indicação de tratamento é a cirurgia, sendo muitas vezes necessário completar com iodo radioativo.

Quando há indicação cirúrgica, esta deverá ser realizada por uma equipa com experiência na cirurgia da tiroide, para diminuir a probabilidade de complicações.

No Hospital de Vila Franca de Xira (HVFX), esta patologia é tratada por uma equipa pluridisciplinar experiente, envolvendo Imagiologistas, Cirurgiões, Otorrinolaringologistas e Internistas, em articulação com o Instituto Português de Oncologia Francisco Gentil em Lisboa (nos casos de necessidade de efetuar tratamento com iodo).

O serviço de Cirurgia Geral tem uma consulta semanal, denominada de Cirurgia Endócrina, realizada pelos Drs. Pedro Correia e Nuno Bentes, para onde poderão ser enviados os doentes, em que se julgue pertinente a nossa avaliação, diretamente do Centro de Saúde ou através de outras consultas existentes no HVFX.

Através da Consulta, realiza-se toda a marcha diagnóstica para o esclarecimento da situação clínica, podendo, no final, ser dada alta, para acompanhamento no Centro de Saúde, ser a situação referenciada à Consulta de Medicina Interna -Patologia da Tiróide, ou ser colocada indicação cirúrgica, a realizar pela equipa especializada acima referida. “.

Pedro Correia e Nuno Araújo Bentes – Serviço Cirurgia Geral – Cirurgia Endócrina

Artigo anteriorInfeções respiratórias- Como agir?
Próximo artigoO Sono em Idade Escolar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome