JQUERY RADIO PLAYER and WORDPRESS RADIO PLUGIN powered by WordPress Webdesign Dexheim and FULL SERVICE ONLINE AGENTUR MAINZ
10.8 C
Azambuja
spot_img

PODCAST

Grande Tribuna com Paulo Colaço “um símbolo que todos conhecem”

O título de hoje é: um símbolo que todos conhecem. Sim, vou falar de símbolos e de um símbolo concreto.

Ora, os símbolos preenchem os nossos dias. Eles são fundamentais na comunicação, no sentido de comunidade, na identificação de coisas ou de grupos. No fundo, os símbolos são formas de expressar ideias.

Por exemplo, um coração simboliza o amor; uma bandeira vermelha e verde com um centro amarelo simboliza Portugal; uma cruz simboliza o cristianismo; CR7 simboliza o melhor jogador do mundo; uma vénia simboliza respeito; e um dedo do meio bem esticado simboliza que estou a mandar alguém para um sítio feio.

Usamos símbolos todos os dias. Por vezes, sem o percebermos, usamos palavras que querem dizer coisas diferentes dessas mesmas palavras.

E vamos a mais um exemplo: se eu disser que “a mesa estava alegre”, eu não estou a dizer que era a mesa em si que estava alegre. Não. A frase: “a mesa estava alegre” quer dizer que as pessoas que rodeavam a mesa, essas sim, estavam alegres.

Portanto, foi a pensar na força das palavras e dos símbolos que o PSD se juntou ao CDS e ao PPM para recriarem a Aliança Democrática.

Porquê? Porque a Aliança Democrática é um dos símbolos mais reconhecidos e respeitados da política portuguesa.

A Aliança Democrática – conhecida pela sigla AD – foi o nome da primeira coligação entre o PSD e o CDS e está associada a coisas positivas.

Sempre que houve AD, a AD ganhou as legislativas. Mais: sempre que houve AD, a AD teve maioria absoluta. E sempre que o PSD e o CDS foram juntos às legislativas, ganharam a votação.

Para além disso, a AD está associada a uma frente de centro-direita e da direita moderada para resolver os problemas criados pelo Partido Socialista.

Se formos sérios na análise, sempre que o PSD e o CDS governaram juntos, foi em tempo de vacas que o socialismo emagreceu. E sempre que o PSD e o CDS saíram do governo, entregaram um país melhor do que aquele que tinham recebido.

É por isso que eu saúdo Luís Montenegro por ter recuperado um símbolo, uma marca, que os portugueses conhecem e à qual a maioria dos que se lembram está grata.

Os dados estão lançados. (Que, já agora, são palavras que simbolizam que o jogo começou).

Até para a semana