24.7 C
Lisboa

Central Fotovoltaica de Triana é inaugurada a 31 de janeiro

​A Eurowind vai inaugurar, no dia 31 de janeiro, a Central Fotovoltaica de Triana no concelho de Alenquer numa cerimónia onde vai marcar presença Ana Cláudia Gouveia, a nova secretária de Estado da Energia e Clima.

A Central Fotovoltaica de Triana foi a primeira a ser aprovada no concelho de Alenquer e está a cargo da Eurowind Energy S/AM, um grupo dinamarquês, que adquiriu o projeto a uma empresa que estava encarregue desta central numa fase inicial, a Hyperion Renewables, facto do qual demos conta em 2021. Com a capacidade total de 22 MW, esta Central está construída numa área de 33 hectares, composta por 40.741 paneis fotovoltaicos que terão uma produção estimada de cerca de 43.900 M, o equivalente ao consumo de aproximadamente 14 mil 100 famílias, e evitará a emissão de 19.135 toneladas de CO2 na atmosfera em comparação com a produção de eletricidade de fontes convencionais, pode ler-se no site da empresa. Este parque solar, segundo a empresa no seu site, está concluído há muito pouco tempo.

Este projeto a par do de Marmeleira é dos mais pequenos implantados no concelho no domínio das energias fotovoltaicas, mas possui aparentemente mais área de implantação de painéis. Com presença na Europa e Estados Unidos da América, a Eurowind detém mais de 700 MW de capacidade eólica e solar já em operação e gere ainda outros 800 MW de capacidade renovável detida por terceiros.

O Valor Local solicitou uma entrevista junto da empresa em vésperas da inauguração que foi declinada.

Câmaras de Azambuja e Alenquer ainda não receberam verbas do fundo ambiental

O Valor Local adiantou em outubro do ano passado que o município de Azambuja receberia tendo em conta o novo decreto-lei nº 72/2022, 2 milhões e 700 mil euros, a partir de 1 de janeiro, tendo em conta a potência a instalar no parque solar projetado para a Torre Bela mas segundo o presidente da Câmara, essa verba ainda não deu entrada nos cofres da autarquia. Em causa os 200 megawatt da Torre Bela. O município apenas encaixou até à data 946 mil euros de taxas provenientes do projeto, que deverá arrancar em breve e cuja fase de construção deverá consistir em dois anos.

Já no município de Alenquer, e tendo em conta os vários projetos e as verbas a distribuir está previsto o seguinte: A Central Solar da EDP Renováveis- Fotovoltaica Lote A, Quinta da Cerca, renderá no total da sua potência instalada de 200 megawatts,  2 milhões e 700 mil euros, verba que deverá ir na totalidade para o município de Alenquer, dado que Azambuja já não receberá painéis solares deste projeto, ao contrário do que chegou a estar previsto.  A Central Solar Enfinity  Carregado  renderá  857 mil 250 euros para os cofres daquele município. A central da Iberdrola que conheceu um longo processo, e que a dada altura abandonou a possibilidade de vir para o concelho de Azambuja, vai instalar-se no concelho de Alenquer e por uma potência de 61, 65 MW tal traduzir-se-á em 832 mil 275 euros. Já a Central de Triana, que será agora inaugurada, com 22 MW traduzir-se-á em 29 mil 700 euros e a da Marmeleira com 12,1 MW- 163 mil 500 euros. Verbas que segundo confirmámos ainda não foram recebidas por este município.

Ao Valor Local, o ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, tinha anunciado que cada município no país seria beneficiado por via do Fundo Ambiental com 13 mil 500 euros por cada megawatt instalado em parques fotovoltaicos.

últimos artigos

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome