31.5 C
Lisboa

Eleitos do PSD saem da Junta de Azambuja em rota de colisão com a nova líder da concelhia

Luís Otero renunciou ao cargo na Assembleia de Freguesia de Azambuja nos últimos dias. Otero tinha sido cabeça de lista pelo PSD nas últimas autárquicas, e sai agora em discordância com a nova comissão política concelhia eleita há um mês e liderada por Margarida Lopes. Luis Otero, independente, sublinhou ao Valor Local, que não se revê nesta concelhia e que abandona o seu lugar depois “de ter sido convidado a sair por Margarida Lopes” para alegadamente dar lugar a outras pessoas na lista.

Luís Otero refere que não está apegado “ao poder” e que terá sido a própria presidente da concelhia a pedir que se afastasse, já que Otero não concordava com as linhas traçadas pela nova concelhia.

Contudo, com Luis Otero saíram da Assembleia de Freguesia mais 3 elementos. Todos independentes e que integraram a sua lista tendo em vista um determinado projeto político.

Com Otero, renunciam Pedro Cardoso, António Catarino e Vera Jerónimo, obrigando assim à sua substituição pelos nomes que se seguiam na lista às autárquicas 2021 para aquele órgão autárquico. Tudo isto a pouco mais de um ano de novo ato eleitoral.

Ao nosso jornal, Margarida Lopes nega que a comissão política tenha pedido a alguns eleitos que renunciassem. A presidente eleita da concelhia explica por seu lado que simplesmente “renunciaram ao seu mandato” pela sua própria iniciativa. “A Comissão Política do PSD respeitou essa decisão pessoal e já procedeu à sua substituição, pelo que o PSD mantém 5 eleitos na Assembleia de Freguesia de Azambuja”.

A concelhia fala num novo ciclo e prefere destacar que nos últimos meses, o PSD de Azambuja ganhou 130 novos militantes ativos.

De recordar que nas últimas autárquicas, o PSD de Azambuja venceu as juntas de freguesia de Aveiras de Baixo e de Vila Nova da Rainha. Foi, em autárquicas, o melhor resultado de sempre do PSD de Azambuja. Otero foi candidato três vezes à junta de Azambuja. Da primeira vez nas eleições de 2013 como independente, depois em 2017 e 2021 numa aposta muito pessoal de Rui Corça, atual vereador do PSD e candidato derrotado nas eleições à concelhia de Azambuja, no passado mês de maio, o qual impugnou os resultados das eleições no partido. Luís Otero confidencia ao nosso jornal que houve membros do PS na junta que lhe pediram para ficar mas que o mesmo optou por deixar livre o seu lugar numa “decisão irreversível”.

últimos artigos

1 COMENTÁRIO

  1. Numa oportunidade única para fazer a mudança em 2025 na Câmara de Azambuja, o PSD está a dar cabo de tudo.
    A atual Presidente da Concelhia é uma pessoa cinzenta que só fala com as pessoas e aparece próximo das eleições autárquicas.
    O seu marido ainda não percebeu que pode ser muito competente, mas as pessoas não o veem como Presidente da Câmara.
    Para o PSD ganhar as eleições e mudar a gestão da câmara, o candidato tem que ser de Azambuja e ser um cidadão reconhecido pela população e que se seja popular (não é popularucho).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor escreva um comentário
Por favor, o seu nome